segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Gótico - Segunda Parte


Como foi iniciado o movimento gótico?

O movimento gótico começou no fim dos anos 70 com a mistura da sonoridade anárquica a experimentalismos e elementos de introspecção. Este estilo subcultural se apropria de vários gêneros musicais como seu principal
veículo de divulgação, mas nem por isso, as artes visuais e literatura deixam de ser valoziadas.

Assim como as outras cenas vem se modificando até hoje em diferentes formas de arte, a subcultura gótica, que é  um grupamento social relativamente independente, onde seus membros buscam trocar ideais, também não fica de fora, por isso que, como muitos dizem por ai, não podemos afirmar que o verdadeiro gótico é apenas dos anos 70/80.






Além da música, há algo mais que os góticos apreciam?

As pessoas adeptas a subcultura gótica, valorizam a cultura que tenham efeito permanente, isso explica o por que das  poesias aparecerem de um modo forte neste "presente decadente".

Tanto no cinema quanto na literatura, a polêmica em torno das coisas sobrenaturais e a estética do horrível, relatando experiências genéticas, se fazem presentes neste meio subcultural. Um exemplo disso é Frankeinstein, que aparece em quarto lugar como personagem de cinema mais filmado até hoje.

O romance também é altamente valorizado pelos góticos, pois nele há a introspecção, que foi citada no início do tema aqui abordado, a sensibilidade e a exploração do lado menos agradável da vida, mas não o menos real É importante lembrar que, os góticos dão valor à introspecção, mas isso não significa que eles são totalmente introspectivos, muito pelo contrário, a maioria deles costumam demonstrar o que sentem.

Dicas de autores:
Edgar Allan Poe; 
Bram Stoker; 
Charles de Baudelarie;
Lord Byron

Dicas de filme:
Drácula de Bram Stoker - Romance; 
Frankeinstein de Mary Shelley - Ficção científica; 
Nosferatu - Horror; 
Gabinete do Doutor Caligari - Suspense.

*Os filmes de Tim Burton também abordam e muito a temática gótica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário