quarta-feira, 25 de maio de 2011

Lacrimosa- Jogo do Amor


Liebesspiel


Você - Só você
Para sempre você - só você
Mais alto e mais alto
"Eu sou sua"


Eu em você
E agora você em cima de mim
Mais duro e mais duro
"Você é meu"


Nunca só - eu sempre quero estar com você
"Você é meu - você nunca estará só"


Mentindo desnudo no solo
Cheirando sua humildade
A corrompendo
"Eu sou sua"


Entre suas coxas
Entre seus lábios úmidos
Derrotado por você
"Você é meu"


Nunca só - eu sempre quero estar com você
"Você é meu - você nunca estará só"


Essa música me deixa L-O-U-C-A

Álvares de Azevedo

Meu sonho

Cavaleiro das armas escuras,
Onde vais pelas trevas impuras

Com a espada sanguenta na mão?
Por que brilham teus olhos ardentes
E gemidos nos lábios frementes
Vertem fogo do teu coração?


Cavaleiro, quem és? - O remorso?
Do corcel te debruças no dorso...

E galopas do vale através...
Oh! da estrada acordando as poeiras
Não escutas gritar as caveiras
E morder-te o fantasma nos pés?


Onde vais pelas trevas impuras,
Cavaleiro das armas escuras,

Macilento qual morto na tumba?...
Tu escutas... Na longa montanha
Um tropel teu galope acompanha?
E um clamor de vingança retumba?


Cavaleiro, quem és? que mistério...
Quem te força da morte no império

Pela noite assombrada a vagar?

Florbela Espanca

Versos de orgulho

O mundo quer-me mal porque ninguém
Tem asas como eu tenho ! Porque Deus
Me fez nascer Princesa entre plebeus
Numa torre de orgulho e de desdém.

Porque o meu Reino fica para além ...
Porque trago no olhar os vastos céus
E os oiros e clarões são todos meus !
Porque eu sou Eu e porque Eu sou Alguém !

O mundo ? O que é o mundo, ó meu Amor ?
O jardim dos meus versos todo em flor ...
A seara dos teus beijos, pão bendito ...

Meus êxtases, meus sonhos, meus cansaços ...
São os teus braços dentro dos meus braços,
Via Láctea fechando o Infinito.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Augusto dos Anjos

A um carneiro morto

Misericordiosíssimo carneiro


Esquartejado, a maldição de Pio
Décimo caia em teu algoz sombrio


E em todo aquele que for seu herdeiro!
Maldito seja o mercador vadio


Que te vender as carnes por dinheiro,
Pois, tua lã aquece o mundo inteiro

E guarda as carnes dos que estão com frio!
Quando a faca rangeu no teu pescoço,


Ao monstro que espremeu teu sangue grosso
Teus olhos -fontes de perdão -perdoaram!
Oh! tu que no Perdão eu simbolizo,
Se fosses Deus, no Dia de Juízo,
Talvez perdoasses os que te mataram!



domingo, 22 de maio de 2011

Dia do Gotico

22/05 e 05/12. 
O dia do gotico é todo dia, mas as datas foram criadas exatamente para não ficar perto de outro grande dia importante.
Atualmente alguns de nós já podemos ser aceitos sem apanhar de policia e da mamãe, mas, ainda sofremos com várias pressões sociais. 
Como onde eu vim morar , quase não existe adeptos da subcultura gótica e não há nenhuma tribo desta sub cultura (não que eu saiba), então, não haverá festa em nosso favor. Porém em muitos outros lugares e grandes capitais são organizados eventos, passeios e tudo mais, para mostrar ao mundo a beleza do excêntrico. 
Nós comemoramos nosso eu, sem ter vergonha de ser quem somos.
A vocês que fazem parte desse universo perfeito ou mesmo aos que conhecem e apreciam nossa cultura...