terça-feira, 28 de maio de 2013

É aqui


É aqui
onde choro minhas dores
e canto minhas lágrimas.
Aqui, onde me acalmo,
me  perdoo e me regenero.

Longe da vista dos demais
deixo fluir meus ideais.
Calmamente canto.

É aqui
que penso em tudo
ou quase,
quase tudo que farei por mim.

Quantas ruas já andei?
Quantos sorrisos deixei morrer?
E também, quantas vidas fiz crescer.

Já disseram
a morte é puro mistério
Eterno sofrimento
Eterna alegria.
Uma volta ao corpo.

Seria o que nossa mente
diz que será?
Depois do ultimo pulto,
do ultimo ar.
Será um nada?

Ninguém sabe o que há
depois do fim,
pois os mortos não voltam
ou será que sim?

4 comentários:

  1. Esplêndido!!
    Estou realmente encantado! Aplaudo-te.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo elogio senhor Renan. Visite o Alba Lupus mais vezes para ver as novidades. Beijos

      Excluir
  2. E convido-te, adorável donzela, a visitar o meu blog:

    renantempest.blogspot.com

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito do teu blog. Belas palavras estão presentes nele. As rimas em Amor e Capitalismo foram bem vistas por mim.
      Não deixarei de visitar o Lira Solitária!
      Abraços!

      Excluir