quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Storm the sorrow

Já havia feito uma postagem sobre o novo álbum do Epica - Requiem for the indifferent e postarei hoje o clipe da faixa Storm the sorrow (Invarir a tristeza) que pertence a este álbum e sua tradução. Espero que vocês gostem.


Invadir a Tristeza

Ao longo do caminho eu me encontro
Para ser confinado dentro de mim
Não há lugar para qualquer outra mente interferir
Para compreender o significado de tudo
Para superar os meus limites
E dançar longe de qualquer vazio e sons vazios

Apenas me diga por que
Apenas me diga como
Eu posso sobreviver desta vez

Acredite em você e olhe para longe
De tudo o que é certo dentro de você
Deixe todas as suas preocupações à porta e afaste-se,
Eu tentei perscrutar dentro do núcleo
Mas não pude invadir a tristeza
Meu coração vazio sangrou secamente, me deixou a vaguear

Outra vez sem deixar rastros,
Me condene agora
Envie-me para o inferno
Porque eu já estou caindo

Entrelace as linhas
E mergulhe sob o escuro
Perceba a dor em que vivemos
Diabolize a necessidade que bobinamos, não
Em minhas memórias eu vou cavar fundo o suficiente para saber
Séculos de sonhos intermináveis
De outro que me rendeu lágrimas quando alguém traiu

Sem tempo para desperdiçar
Não é tão complicado
Você é livre para viver a sua vida à vontade
Sem mais restrições

Sem calor para sombras no seu caminho
Que tentam roubar seu riso
Suas luzes irão conduzir todos eles
Seja confiante

Eu me conterei?
Eu posso me arrepender?
Você vai estar lá?
Apague a página
Onde eu estou sozinho e doente

Entrelace as linhas
E mergulhe sob o escuro
Perceba a dor em que vivemos
Diabolize a necessidade que bobinamos, não
Em minhas memórias eu vou cavar fundo o suficiente para saber
Séculos de sonhos intermináveis
De outro que me rendeu lágrimas quando alguém traiu

Então, esta é minha vida
E ela não vai me derrubar
Vá, eu vou decidir
Quem pode entrar e curar minha doença
Queimá-la em chamas
Matá-la e mutilar
Por que você não consegue ver que você precisa ser liberto?

Entrelace as linhas debaixo da escuridão
Cada pedaço de dor que estamos sentindo
Cada outra vida solene
Nas memórias você vai encontrar algum modo
Lá usado de ser um sonho interminável
Não precisa mais estar sozinho

Entrelace as linhas
E mergulhe sob o escuro
Perceba a dor em que vivemos
Diabolize a necessidade que bobinamos, não
Em minhas memórias eu vou cavar fundo o suficiente para saber
Séculos de sonhos intermináveis
De outro que me rendeu lágrimas quando alguém traiu
Alguém traiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário