sábado, 7 de julho de 2012

O Zodíaco

"Olá membros do Alba Lupus ou leitores curiosos, comecei o mês de julho postando um poema chamado Angustia. Espero que gostem deste conteúdo.
Eu estava procurando um determinado livro no shopping, quando Khaos avistou um livro interessante e disse que tinha tudo haver comigo, então fui dar uma lida rápida e gostei muito. A partir disso tive uma ideia para essa postagem. Deixarei aqui no blog um pouco sobre Zodíaco. 




O termo astrológico Zodíaco, que significa «círculo de animais», surgiu na antiguidade e indicava o grande cinturão celeste que marcava a trajectória do sol. Durante a sua trajectória, o Sol passava por várias constelações, as quais eram simbolizadas por figuras. No entanto, o Zodíaco variava de civilização para civilização, tanto no número de constelações como nas figuras que as indicavam.

A actual versão do Zodíaco é então o resultado de uma mistura de várias influências da astrologia e conhecimento milenar dos babilónios, egípcios, gregos e romanos. As doze constelações que dão origem aos signos da astrologia ocidental (Carneiro, Touro, Gémeos, Caranguejo, Leão, Virgem, Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes) foram padronizadas ainda na antiguidade. O estabelecimento do Zodíaco proporcionou o aparecimento dos horóscopos individuais e surgiram os mapas astrais, onde através da análise do céu, aquando do momento do nascimento, se conseguiam indicações sobre o destino da pessoa.
A definição dos perfis de cada um dos signos pensa-se ter surgido ainda no inicio da era cristã. Para além das estações do ano, também foram tidos em conta outros factores como por exemplo, a observação do temperamento de pessoas nascidas nos mesmos períodos.
Com o passar dos séculos, a trajectória do sol tem-se alterado, sendo que hoje, o sol passa por certas constelações que não fazem parte do zodíaco e a relação entre a astrologia e a astronomia deixou de existir. Estes factos conduziram a que a astronomia e a ciência não apoiem a astrologia, dizendo que nunca foi observada qualquer relação entre a posição dos astros e a personalidade humana. Argumentam ainda que, qualquer influência de astros no planeta é explicada por leis físicas naturais que não têm qualquer influência na mente humana, não reconhecendo, de modo algum, a validade da astrologia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário