domingo, 27 de novembro de 2011

The Sisters of Mercy

The Sisters of Mercy foi uma das bandas percursoras do rock gótico, assim como Bauhaus e The Cult. 

Criada por Andrew Eldritch e Gary Marx no ano de 1980. Resolveram gravar seu primeiro single sem praticamente nenhum dinheiro. Um amplificador de três watts e uma guitarra eram tudo que tinham. Gravam seu primeiro compacto e lançam suas primeiras mil cópias.
Como o compacto não rendeu o que esperavam, no ano seguinte eles resolvem começar novamente, mas com algumas mudanças. Andrew passa a se dedicar totalmente aos vocais - no compacto lançado anteriormente, ele dava uma de baterista, péssimo segundo ele mesmo. Gary assume as guitarras e Craig Adams é convidado para assumir o posto de baixista da banda. Sem baterista, a bateria eletrônica entra em cena e isso ficou sendo a marca registrada da banda.


 Em fevereiro deste mesmo ano, 1981, já com esta nova formação, o Sisters fazem a sua estréia nos palcos. De acordo com a biografia oficial no site da banda, foi um misto de Motorhead com Chrome.


Em 82 sai o segundo single do grupo, com Body Electric e Adrenochrome, que foi considerado o single da semana pelo semanário Melody Maker.
 Em novembro mais um single, agora com Alice e Floorshow. Com estes singles a banda demarca o caminho que iria seguir e passa a dominar as paradas independentes como nenhuma outra havia feito até então.


Em maio lançam o primeiro EP, The Reptile House, com Kiss the Carpet, Lights Valentine, Fix, Burn. Já com uma bagagem musical respeitável saem para uma pequena turnê pela Europa e também para algumas apresentações nos Estados Unidos, logo depois dos primeiros shows europeus resolvem se aventurar pela primeira vez em um estúdio com 24 canais. Desta trip sai mais um single com a clássica Temple of Love e com Heartland e Gimme Shelter no lado B.


Mesmo gravando sem parar, entra o ano de 85 e nada do primeiro disco do Sisters of Mercy, no lugar sai o terceiro single com No Time to Cry. Finalmente em março é lançado o tão esperado álbum, First and Last and Always.
Antes do final da turnê o guitarrista Gary Marx abandona o grupo, que passa a se apresentar como um trio. Logo depois em julho a banda termina sua tour com um show no London´s Royal Albert Hall que resultou no vídeo Wake. O Sister voltaria a tocar ao vivo novamente apenas cinco anos depois deste último show.


No ano seguinte, graças a desavenças pessoais, Wayne Hussey e Craig Adams saem da banda. Os problemas que levaram à saída dos dois, foram relativos ao novo material que estavam criando para o que seria o segundo disco do Sister, algumas músicas que Wayne queria colocar não foram aceitas por Eldritch.


Em 87, dois anos depois da estréia pela WEA, finalmente o Sisters mostra a sua cara novamente, é lançado o single de This Corrosion, com as maravilhosas Torch e Colours no lado B. Este single conseguiu chegar ao primeiro posto da parada de rock alternativo dos Estados Unidos sem ter contado com o apoio da gravadora.
This Corrosion vem com uma nova formação para a banda, e que seria mantida até o lançamento do segundo disco, Patricia Morrison é recrutada para assumir o baixo. Em novembro sai Floodland, que vem com outras mudanças, além da formação, enquanto no primeiro disco o destaque ia para as guitarras, neste o teclado mostra a sua força em sons carregados de experimentalismos de Andrew Eldritch.


No ano seguinte novas mudanças na banda, entra o guitarrista Andreas Bruhn, que junto com Andrew começa a escrever novas músicas para o terceiro disco. Tony James, que anos antes havia recusado o convite para tocar com o Sisters, agora aceita o posto e pega o lugar de Patricia e junto com ele outro guitarrista, Tim Bricheno, que foi chamado de última hora – Bricheno havia sido convidado por Wayne Hussey para tocar no Mission, mas preferiu se juntar ao Sisters -, completam o cast. Com esta formação Vision Thing, o terceiro álbum do Sisters of Mercy é lançado. Este disco é uma total mudança nos rumos do grupo, a volta das guitarras pesadas acabam transformando o Sisters numa quase banda heavy. 


Em 91 eles continuam com a turnê, indo agora para o leste europeu e lançando mais um single - When You Don´t See Me - e partem para uma mini-turnê pela America do Norte. O primeiro show seria em Ontario no Canadá e todos os ingressos foram vendidos em apenas duas horas. Na volta para a Europa mais shows na Polonia, Hungria e Alemanha. Neste ano ainda o Sisters voltariam aos Estados Unidos para uma serie de shows que contou com as bandas Warrior Soul, Gang of Four e Public Enemy abrindo os espetáculos. Com a divulgação das bandas alguns promotores de shows americanos acharam que a mistura de estilos poderia transformar cada apresentação em algo muito perigoso, a coisa chegou em um ponto que um show em Detroit foi cancelado pelas autoridades, mesmo estando com todas as entradas já vendidas. Ainda em 91 eles fazem várias apresentações em festivais europeus como o Reading Festival e o Rock Am Ring. No final da extensa turnê Tony James resolve sair.


Em maio de 92 é lançada a primeira coletânea oficial da banda, Some Girls Wander by Mistake, contando com a regravação de Temple of Love que contou com a participação da cantora israelense Ofra Haza. O single de Temple of Love (1992) se tornou o primeiro grande hit mundial do Sisters. Novamente eles saem tocando em vários festivais que acontecem no verão europeu, além de alguns shows com o Depeche Mode. Já em 93 outra compilação, agora chamada de Greatest Hits, A Slight Case of Overbombing. Deste Greatest Hits, o primeiro single, com novo guitarrista Adam Person, contou com Under the Gun e Alice e chegou rapidamente ao top ten britânico. Para terminar o ano tocam com os Ramones na Alemanha. E novamente ficam em silêncio.

Entra 99 e nada de disco novo da banda, no lugar disso, já no segundo 
semestre, novos shows em festivais, coisa que se repete em 2000.Neste ano eles ainda tocam na Inglaterra e Espanha, e é só.  Em 2001 e a rotina é a mesma, festivais pela Alemanha, Suécia e Bélgica, no final do ano retornam à Inglaterra para tentarem gravar um novo disco.
Em 2002 Chris Sheehan, já de volta à banda, lança em DVD algumas apresentações ao vivo do Sisters. Mais uma vez são o destaque em festivais na Alemanha, Suiça e bélgica e saem em turnê pela Europa na primavera. No momento a banda pensa se vai gravar novo disco ou não, mas promete lançar algum material inédito em gravações ao vivo. O certo é que a partir de março a banda volta a se apresentar em festivais pela Europa.
Comemorando os 25 anos do grupo, Andrew Eldricht sai com a banda para uma turnê mundial que passa pelo Brasil nos dias 19 e 29 de maio, com shows em São Paulo e Rio de Janeiro. Em 2009, o grupo volta para o Brasil para mais alguns shows.




Em muitos anos de carreira a banda atravessou diversas fases distintas com formações variadas, mas isso não tirou sua maravilhosa atmosfera sombria e o Siste vive até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário