segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Poemas: Virgem senhora; Retorno através da noite; No frio você me aqueceu


Virgem Senhora 
Salve a linda, imaculada,
doce e virgem senhora da tristeza,
que tras as piores lembranças da vida
quando vos suplicamos a morte

No crepúsculo vejo seu rosto divino
macilento como a distante Lua

Mãe, em torno da tua escuridão,
peço-te piedade de minha alma
que se encontra mais caída
do que o céu sem estrelas

A beleza de tua gélida face
destrói os raios solares

Neste momento a unica luz restante
é a da vela em minha sepultura
Arranque-me daqui,
oculte minha alma.

Talvez só assim
reconhecerei a paz.



Retorno através da noite
Com toda sua graça talentosa
tão jovem surge a Lua.
Tão bela noite.
Melancólica ela mostra imagens
de uma vida passada.
Sinto o mártir de todos aqueles dias...
Só que isso já não me importa.

Voltei como quem
acredita em tudo,
mas não sabe de nada.
Voltei como uma criança
que só quer satisfazer
seus desejos inocentes.

Não necessito 
da luz solar
e agradeço-te por deixar 
meu eu ser encontrado em ti.



No frio você me aqueceu
 
As flores desabrocham devagar
numa alegria difícil de explicar.
Um anjo caiu propositalmente
para curar uma alma ferida de espinhos.

Minha sepultura já estava sendo moldada
minha estrutura desmoronada.
Minhas mãos acorrentadas,
minha vida condenada.

Foi como se as feridas
se apagassem de repente.
A solidão só afeta minha mente
quando teu corpo não está presente.

Suas asas cintilantes
nunca me enganaram.
Toca e sempre tocaram
meu coração negro.

No frio você me aqueceu.

2 comentários: